Maria Evangelina Leonel Gandolfo nasceu em 4 de maio de 1963, aqui em São Paulo.

NauMais conhecida como Vange Leonel, começou sua carreira musical na banda pós-punk Nau, fundada em 1985. Nau lançou seu primeiro álbum pela CBS, e outro, Não São Paulo 2, pela Baratos Afins.

Nos anos 80 ela participou de duas bandas paulistas: No queer e alternativo Fix-Pá como baixista, tecladista, vocalista e compositora. Seu primeiro videoclipe foi “Imagens de Outra Guerra”, de 1985, gravado na casa noturna paulistana Madame Satã, no bairro do Bixiga.

Em 89 Vange partiu para a carreira solo. Seu primeiro álbum solo, Vange, lançado em 91 pela Sony, teve seu hit mais conhecido: “Noite Preta”, tema de abertura da novela VAMP.  

 

 

“Luzes da cidade / Meus olhos não aguentam mais/ Luzes artificiais / E cadê a noite preta? / Eu saio da cidade / Procuro só a escuridão / A purificação na calada da noite / Da noite preta/ Calada noite preta, noite preta / Calada noite preta, noite preta…”

708ecbde-a063-4407-ab51-b894c36e3742

“Esse Mundo”, outra canção de Vange, desse álbum, foi trilha da novela Perigosas Peruas.

Mas não dá pra falar da Vange sem falar da Cilmara Bedaque, sua companheira por 28 anos. Cilmara foi autora de várias músicas da Vange desde os tempos da banda Nau. O segundo álbum solo da Vange, o EP Vermelho, saiu em 1996 pela gravadora independente Medusa Records, fundada por Vange e Cilmara no mesmo ano.

Lançou quatro livros, todos com a temática lésbica, entre eles, As Sereias da Rive Gauche, levada aos palcos em 2002, e também sua peça Joana Evangelista, inspirada em Joana D’Arc, montada em 2006.

16jun2000---vange-leonel-em-primeiro-plano-e-o-elenco-de-as-sereias-da-rive-gauche-durante-ensaio-da-peca-sobre-a-vida-de-sete-lesbicas-na-paris-dos-anos-20-em-sao-paulo-1405374285

vange_juliana_mancin_divulgacaoVange foi cantora, ativista LBT e escritora. Escreveu sobre cultura LBT, Diversidade Sexual e Homofobia no Brasil. Usava muito bem as redes sociais e fez muitos amigos nos blogs, tuiteres e instagrams. Escrevia no site Lupulinas, especializado em cervejas artesanais, também em parceria com Cilmara. Além de tantos talentos, ela desenhava muito bem. 

Participou também do primeiro disco da banda de rock As Mercenárias, “Cadê as Armas?” e da coletânea O “Início, o Fim e o Meio”, em homenagem a Raul Seixas. E pra quem também não sabe também: ela é prima do músico e compositor Nando Reis e bisneta do general Ataliba Leonel.
Faleceu em 14 de julho de 2014. Sua vida foi celebrada por muitas pessoas que admiravam sua trajetória.