blog-ruth1(por Mariana Corniani Lopes, aluna de Ruth Rachou)

A história de Ruth Rachou se funde com a história da dança moderna no Brasil. Uma das pioneiras da técnica moderna no país, dedica-se a divulgar as técnicas de Martha Graham e de Joseph Pilates associando seus princípios à dança. Como professora, preocupou-se não somente em ensinar passos, mas fazer com que o seu aluno se construísse por completo, descobrindo-se como artista, exercitando a liberdade e a criatividade nos movimentos, estimulando a pesquisa dentro e fora da sala de aula. Mestre.

Nasceu em São Paulo em 17 de agosto de 1927, mesmo ano em que Isadora Duncan morreu. Filha de um médico e uma imigrante alemã iniciou-se no ballet clássico em 1931. Sua estréia profissional ocorreu na década de 50, no histórico Ballet do Quarto Centenário, já com mais de 20 anos de idade, impulsionada pelo seu marido, Gastão Rachou Jr. Fez trabalhos na TV, cinema e teatro, ganhando diversos prêmios durante sua carreira, como Roquete Pinto, o Grande Prêmio da Crítica APCA e a Medalha dos Bandeirantes concedida pelo Governo do Estado por seu mérito cultural.

Em 1972, regressou ao Brasil após especializar-se nos EUA, tendo aulas com Merce Cunnigham, José Limón e a própria Martha Graham. Seu estúdio é considerado um verdadeiro celeiro, formando bailarinos atuantes nas maiores companhias de dança do país e do mundo. Simultaneamente, participou como solista e coreógrafa em diversos espetáculos marcantes, lecionou na Escola Municipal de Bailado, foi presidente da Comissão de Dança na Secretaria do Estado e assistente de direção do Balé da Cidade.

ruth-vertical_deborahVigorosa, autêntica, inovadora e dona de um caráter reconhecido por todos ao seu redor, fez da sua carreira uma busca incessante, sempre se aprimorando e compartilhando seu conhecimento, sua técnica e sua força. Dividindo seu brilho, fez outros brilharem também. Recentemente, seu estúdio fechou após 43 anos de trabalho árduo. Mas seu legado se mantém vivo e contínuo através de Raul Rachou, seu filho e discípulo.

Formou não só bailarinos, mas pessoas que, assim como eu, não exerceram profissionalmente a dança, porém, carregam em si as marca indeléveis da sua técnica, da consciência do corpo e o orgulho de serem alunos dessa mulher incrível.
Bibliografia:
1. Site do estúdio Ruth Rachou: http://www.ruthrachou.com/#!ruth/c3r5;
2. Site do Jornal O Estado De São Paulo, Coluna da Helena Katz: http://m.cultura.estadao.com.br/noticias/teatro-e-danca,apos-43-anos–estudio-ruth-rachou-deixa-de-existir,10000005453;
3. Biografia no site da REDH, 500 anos: mulheres atrás dos panos: http://www.mulher500.org.br/acervo/biografia-detalhes.asp?cod=910;
4. Figueiredo, Almada I. Ruth Rachou Biografia. 1ª ed. Caros Amigos, Editora, 2008.